quarta-feira, 2 de setembro de 2009

AMIGOS DE NAMPULA e NACALA (da minha infância)




Quem se lembra destas caras lindas do BNU-Nampula, na despedida do Gerente Celso Paiva, em 1972?
Começando pelo lado Esquerdo em pé:
Ivone Rente Coelho; Liliete; Ondina G.Carvalho; Guida Dias; Graça Abrantes; Linda; Ivone Machado; Ivone Campos; Mª dos Prazeres; Elisa Baptista; Marília; esposa de Carlos Andrade; ?? ; filha do Dr. Casimiro; Elisa Pinto (eu).
em baixo: Marinela; Ana Maria; Zita Santana; Irene Barriga.



................................................
Depois de eu ter organizado o encontro dos amigos estudantes de Nampula, pensei começar a procurar os colegas do B.N.U. Nacala e Nampula. Consegui “reencontrar” a maioria através dum colega que esteve no Serviço de Pessoal do Banco em Lourenço Marques ( o Furtado) e que tinha a listagens dos nomes e grande parte das moradas. ”Uma riqueza”…



Marquei o encontro para o dia 28 de Março de 2oo9 e esteve para não se realizar por haver poucas inscrições até uns 15 dias antes. Houve quem me desse “uma força” para não desistir e realmente achei que valeu a pena. Os que vieram foi porque eram realmente meus amigos:


Ana Martelo; Carqueijeiro (Tóbé); Euclides Guerra; Fernando Figueiredo; Guedes Costa; João P. Oliveira; José Morais; Manuela Ferrão; Maria Conceição; (Concha); Maria Prazeres; Mugeiro; José Pereira Baptista; Joaquim Pires Claro; Rocho de Almeida; José Rosa Alves; Santana Fernandes; Manuel S. Resende; Teresa Magalhães.
Houve como sempre, pessoas que não se viam desde aqueles “belos tempos”…


Só por isto já tinha valido a pena este encontro.


Foi uma tarde bem passada onde teve programa cultural (o Coral Cantábilis a que pertenço, encantou-nos, com alguns momentos musicais muito agradáveis).
Depois deste convívio pensei:
Só falta mesmo "redescobir" os meus amiguinhos de infância de Nacala. Já lá vão mais de 50 ANOS, será muito difícil realizar este sonho!
Encontrar principalmente os "amiguinhos da Escola Primária", conforme foto abaixo:



Mas… como não sou mulher para desistir, tive a felicidade de este ano , ir ao "encontro de estudantes de Nampula", que se realizou em Mira no dia 25 de Abril.

A amiga Dalila (que era de Nacala também), chamou-me e disse-me que andava lá uma pessoa com uma foto na mão a perguntar se havia alguém de Nacala, no encontro, para saber se conheciam alguma pessoa daquela foto??!!
Quando me aproximei e vi a foto (a mesma que eu tenho com os alunos e Professora de Noronha no Ano de 1955/56) e olhei para o crachá que ele tinha ao peito: “Ferrer”- nem queria acreditar, que estava ali um antigo aluno da Escola Primária de Nacala.


Abraçámo-nos e logo o conduzi a outra pessoa que lá estava e era daquele tempo: a Isabel Carmo Almeida. Os dois abraçados, choraram de alegria e emoção.


Perguntei –lhe se sabia de mais alguém ao que me respondeu que apenas sabia que o Genito (Eugénio Cortez), era advogado em Lisboa. Para mim já era muito. Através de uma amiga advogada e com o nome completo, através da ordem de Advogados, lá chegaria. E assim foi.
Nem sei o tempo que estivemos ao telefone quando lhe liguei…
-“como me descobriste”?!foi a pergunta fatal.
Por ele logo soube da irmã e mais outro amigo e por um se chega a outro e mais outro e cá vou eu organizar mais um encontro de amigos “MACUAS”…
Andamos todos “eufóricos” com o reencontro que esperamos seja muito bom.
Tenho muita pena que ninguém saiba do paradeiro das minhas amiguinhas Isabel Vasconcelos (filha do piloto da barra de Fernão Veloso) e Lurdes Santos mais conhecida por Milú Patalica que dizem ter emigrado para a África do Sul (quem sabe se um dia as voltarei a vêr...)


A Professora D. Madalena
e algumas das meninas em 1957.
Ao fundo a Sara Abreu.
A 1ª é a Belita Cortês. Quem são as outras???
(quem souber p.f. pode-me dizer??)

Finalmente chegou o dia “D”.
O dia tão esperado por todos nós que já nem se conheciam.

Como foi bom!

A Belinha Estorninho, por exemplo.
Estava eu em frente às Piscinas Municipais, (onde combinei o encontro) para quem quisesse,fazer um pequeno passeio pela baixa de Leiria junto ao Rio Lis.

Eu tinha um chapéu branco na cabeça e o Sol estava abrasador (cerca de 31º). Parou um carro e alguém saiu de dentro que me disse a sorrir: “Sou eu sou”.
Reconhecia e abraçámo-nos de emoção mas, ao mesmo tempo rindo com muita alegria. A filha mais velha que veio com ela disse-me:
"Só poderia ser a Elisa, com ar feliz e de chapéu na cabeça, como uma Africana"!
Que delícia de comentário…

O dia estava muito quente.e abafado. No Restaurante “ O Casarão, na Azoia”, os que iam chegando, ninguém pensava nos aperitivos que tinham à frente debaixo das sombras das árvores e de um lindo jardim. As emoções eram muito fortes. O “recordar” tempos idos e olhar para aquelas caras um pouco desconhecidas?! que algumas só recordamos da nossa menenice, mas que ao mesmo tempo pareciam que nunca tinham deixado de existir nas nossas vidas...

A Sara Abreu e a Belita Cortês com a minha irmã Mabilia, que tinham sido muito amigas em crianças, não deixavam de falar, falar... , recordando as brincadeiras de infância. Havia que reatar o tempo perdido...

Como gosto de fazer as minhas “surpresas”, preparei para depois do nosso repasto, um Photostory com as fotos de infância que tinha, com música Moçambicana, que a todos comoveu. Depois foi a vez de eu cantar as minhas quadras e ler um bonito poema Africano, alusivo a Angola, mas que eu adaptei para um Poema Moçambicano ...

Houve fotos, risos, alegria e muita “música tropical”, que levei para recordar.

Também houve momentos de alguma lágrima “escondida” que teimava em aparecer, quando a dada altura o amigo Genito e a Isabel Almeida, pediram a palavra.
Ele recordando a infância, disse coisas “lindas” que me emocionaram, e porque algumas são um elogio não devo aqui transcrever ( também lembrou que foi o meu pai quem construiu a 1ª Escola Primária de Nacala em 1953). A Isabel referiu sobretudo ;"toda a família Oliveira", mas que os meus pais sempre foram amigos de todos (recebiam em casa tanto o "Sr.Engenheiro", como o “simples operário”). Que o meu pai era transmissor de valores e de união entre a Família. Que prezava muito a nossa amizade."
E terminou depois com um elogio ao meu marido que muito apreciei:

- "O Pinto é o homem da retaguarda, que ajuda na sombra".
- E finalizou desta forma:
- "Atrás duma grande mulher está sempre um grande homem"!
E é bem verdade...
- Sem ele, eu não seria a mesma Elisa”!






- Agradeço a Deus este momento que proporcionei a todos que puderam vir.
O Carlos Ferrer que mora em Espinho, ficou de dar continuidade a este 1º grande acontecimento.
E vou deixar abaixo as quadras feitas que cantei, para recordar…


A "grande surpresa e revelação" foi o Genito Cortez tocar tão bem viola.


Como as senhoras são muito "vaidosas", quiseram tirar uma foto sem os homens (estão bem felizes, podem crer.)




O grupo que se reuniu passados mais de 50 anos... São eles:
-Isabel C.Almeida, Suzete Monteiro, Elisa Oliveira; Mabília Oliveira, Isabel Estorninho, Anabela Cortez, Carlos Ferrer, Sara Abreu, Eugénio Cortez, João Meireles e Alice Rosa.









Acima ficaram registadas em fotos, diversos momentos do nosso convívio.

Aqui em baixo fica o vídeo com as fotos da Infância, feito para a ocasião...






video

sábado, 7 de março de 2009

APÓS A REFORMA - PROJECTO TECLAR

Gostaria agora de falar, de outra faceta da minha vida.

Sempre gostei de estudar- o meu pai dizia muitas vezes:  deve-se aprender até morrer.
Após a reforma, inscrevi-me na Academia de Cultura, em várias disciplinas.Em finais do ano escolar de 2006, uma amiga professora, falou-me num projecto que andava a decorrer havia já um ano na E.S.E.L (Escola Superior de Educação de Leiria) e que iria reiniciar em Setembro desse ano. Chamava-se PROJECTO TECLAR - ensinar e aprender entre gerações com tecnologias. Tinha a interacção de uma Escola Primária (alunos do 4º ano).
Isso entusiasmou-me muito e em Setembro desse ano, fui com o meu marido, ao primeiro dia de aulas e ficámos!
A professora, de nome Joana Viana, era a criadora do Projecto. Uma jovem muito simpática, que logo nos acolheu muito bem. Já tinham um Blog. (projectoteclar.blogspot.com) onde todos participavam e que achámos muito rico. Iríamos aprender também, a fazer um Blog e a inserir imagens.

Por isso mesmo, aqui estou eu,  num Blog próprio que comecei em Maio de 2007.

No Projecto daquele ano, entrava a Escola Paulo VI (com a professora Conceição Silveirinha) e o projecto : era constituído por, estudar as 7 Maravilhas de Portugal,  (a serem votadas em Junho 2007). 
Os alunos e os mais idosos foram divididos em grupos. O meu grupo estudou "O Convento de Cristo em Tomar" e entre as alunos acabei por me afeiçoar á Jéssica (pois senti que ela precisava muito de carinho e compreensão). O ambiente na sala era óptimo e começou a criar-se uma relação muito boa entre todos os colegas.
.

No Ano lectivo de 2007/08, o Projecto abrangeu a Escola B da Cruz da Areia , Turma 4D (com a professora Conceição Coelho e mais três estagiárias).
O estudo neste ano foi: A Carta da Terra- Agenda XXI. 
Aqui as crianças eram tratadas pelos "mais pequenos" e nós "Os mais crescidos".
O meu grupo era composto pelo "crescido" Carlos Curado e os "pequenos" :António Rola, Francisco Miguel, João Miguel e João Vitor.
Tema a tratar : "PROTECTORES DA NATUREZA- animais em via de extinção (o lince, o falcão, o urso polar e a lontra).
Decidimos que iríamos apresentar este trabalho em PowerPoint. Era mais uma coisa que eu gostava de aprender e que teria mesmo de o fazer. Os trabalhos foram apresentados na própria Escola, no dia 23 de Fevereiro 2008, com os pais dos alunos, familiares e amigos e esteve muito bem nas suas diversas vertentes: Blog,  P. Point, criação de um livro e dramatização.
Foi uma grande festa, que terminou com um lanche e muita alegria. Nesta ligação, criaram-se amizades e todos sentem já saudades deste Projecto que dizem irá terminar no mês de Maio p.f.(?!) Como foi gratificante ter entrado neste audacioso Projecto da Joana, que é uma ternura a ensinar esta "geração dos que sendo reformados, querem aprender as novas tecnologias...







No ano escolar de  2008/2009 na ESEL, começou com um novo projecto.
Os antigos alunos, que aderissem, teriam aulas ás Quartas-Feiras de manhã, e na parte de tarde seriam colaboradores com a Professora Joana, numa turma para iniciados (os caloiros do 60+), neste mesmo projecto de,  aprendizagem das novas Tecnologias. A nossa turma seria dividida, em grupos de três,para e não ser preciso irmos todos, ás quartas feiras de tarde.
Também iríamos começar uma nova experiência,já que desta vez seria com crianças do 1ºD (antiga 1ª classe) ou seja, os mais pequeninos que estão a começar a aprende a ler e escrever, na mesma Escola do Ano anterior, ou seja a Cruz da Areia e Professora São.
De inicio, iremos contar-lhes lenga-lengas, fazer rimas e adivinhas. Posteriormente em grupos, iremos reinventar uma história partindo do tema:

"As histórias que por aqui passam... As histórias que são nossas"!

E aqui fica o grupo que comigo vai "trabalhar":



crescidos:
Graciete, Ilídio; Elisa.-
 pequenos:
Ana Carolina, Mª João e João Miguel.


O Meu Grupo decidiu chamar-se: "OS FOFINHOS".


Depois de termos criado a história "UM DIA PASSADO NA FLORESTA", decidimos fazê-lo em Photostory, com imagens da Internet, desenhos feitos pelas crianças e gravação das vozes de todos nós.

Hoje dia 30 de Maio de 2009, foi o "GRANDE DIA" :

Fez-se a apresentação de todos os trabalhos, dos seguintes grupos:
"Maravilha"; "O Céu"; "Os Palhaços"; " Os Fofinhos"; "Os Golfinhos" e por fim o "Nemo".

Estiveram presentes também os alunos antigos do 4 D da Cruz da Areia, (agora na quinta Classe) que nos quiseram fazer surpresa e "matar saudades".

A fotografia tirada no último dia de aulas (20/05/09) com o nosso grupo, no jardim da ESECSL- Leiria.

24 de Junho de 2009:


E para terminar , a informação do TECLAR, direi com muita pena ...
 Acabou!

Claro que tudo tem um fim!

Desta vez,  o nosso TECLAR, terminou definitivamente.

Embora muito tristes, a Professora Joana despediu-se dizendo que, foi muito bom, todos tínhamos aprendido e criado relação. Para não desistirmos de nos encontrar, de comemorar, mas que o Projecto ia mesmo acabar. Ela com o Mestrado a acabar, irá começar com o Doutoramento e outras etapas da vida, irão acontecer certamente.


O que lhe podemos desejar é que tenha boa sorte, pois sentimos que foi mesmo muito bom para todos os que a conheceram e trabalharam neste "belo projecto", como eu sempre disse.


Esta a é a foto que tirámos no encerramento do Ano lectivo e do Projecto (24/06/09).